sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Eu acho que "existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia"

Ontem um dos meus três filhos que frequentam a Universidade de Maringá,  me contou o episódio abaixo, que um de seus colega,  lhe contou:

Na festa de calouros da Universidade que frequentam, em que o tal colega esteve presente, uma garota transou com quatro colegas de sala durante a festa, entre eles com o próprio rapaz que narrou o acontecido! A garota não simplesmente beijou quatro rapazes, o que já acharia um horror, mas fez sexo com quatro de seus colegas de faculdade na mesma noite! 

E hoje, lendo um artigo de um jornal eletrônico uruguaio soube que o governo do Uruguai apresentou ao Parlamento,  um Projeto de Lei que pretende regulamentar o consumo de álcool naquele país. Refletindo sobre os dois fatos, o da garota universitária e o do tal Projeto, logo associei os assuntos e comparei com o que acontece de modo geral no Brasil.

Aqui o consumo de álcool  também tem sido cada vez mais disseminado não só entre os adultos mas principalmente entre nossos jovens E adolescentes! E pior, esse consumo é quase sempre associado à ingestão conjunta de bebidas energéticas que, ao diminuírem  os efeitos do álcool, aumentam ainda mais o seu consumo em festas, shows, e nas famigeradas raves! . 

Pensei então que isso deve ser uma das causas da degeneração dos valores morais desta geração. Afinal, quem é que consegue pensar quando tem seu cérebro embebido no álcool? E aí o que acontece? E dá-lhe o crescimento de DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), de gravidezes irresponsáveis e precoces, de promiscuidade hétero e homossexual, de gente que sai na rua vandalizando depois dos eventos, matando ao volante, e aí... claro, dale lobbies para liberalzação do aborto, para a aceitação das relações homossexuais como se elas fossem sempre fruto de desejos naturais e conscientes, para o combate aos "conservadores retrógrados", como eu por exemplo, defensores da família e da moralidade saudável (que produzir vida e não morte!).  

Depois dessa reflexão, percebi que "existem  mais coisas entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia" e concluí que o que nosso país precisa é imitar o Uruguai no aspecto do controle e reeducação da populaçãoe digo re-educação, porque já fomos mais "educados" nessa área!  Precisamos é fazer uma limpa nessa bagunça toda do álcool e  implementar leis ainda mais severas de distribuição, venda e consumo de bebidas alcoólicas!

Abaixo  sintetizo  os principais pontos do projeto e comento em vermelho

O governo uruguaio enviou ao Parlamento um projeto de lei que regulamenta o mercado de bebidas alcoólicas a fim de baixar os níveis de consumo da população e aumentar a idade em que os jovens começam a beber. Treze anos ou menos!
Os principais pontos do Projeto são:
-  Eliminação da embriagues como atenuante de delitos. Isso já ocorre no Brasil.
- Aumento dos preços de bebidas alcoólicas  através de um imposto específico. 
- Proibição dos “happy hours”, das “torneiras livres”, das promoções tipo “duas bebidas por uma”. 
- Proibição do consumo em vias públicas : praia, calçadão da orla, parques, etc.  As prefeituras em conjunto com a instituição reguladora,  poderão determinar áreas livres nesses locais públicos, onde será permitido o consumo. Similar ao que acontece aqui com o cigarro.
- As licenças para a venda de bebidas alcoólicas deverão ser renovadas e sofrerão um reajuste para mais, tanto para as distribuidoras como para os buffets e locais de eventos, aumentando obviamente os custos dos festas de casamentos, aniversários, etc.  Nesses casos, o oferecimento de álcool será sem limite de horário. 
- Os serviços de entrega (deliveries)  só poderão  fazer a entrega de bebidas alcoólicas das 8h às 22h.
-  Criar-se-á uma Unidade Reguladora de Bebidas Alcoólicas , órgão encarregado da fiscalização.
-  O registro de infratores poderá ser publicado na imprensa. Excelente!
- Será determinantemente proibido a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos Isso já acontece no Brasil, porém na prática não serve para nada, pois não há fiscalização eficiente. Obs.: no Chile  a venda é permitida apenas para maiores de 21 anos e melhor ainda,  menores de 21 anos não podem sequer frequentar locais como bares, casas noturas e eventos onde sejam vendidas bebidas alcoólicas!
- Será proibida a venda em locais de ensino e estádios (isso  já acontece no Brasil), centros culturais, e em  shows musicais (exceto quando os shows  ocorrerem em locais/prédios delimitados e que tenham autorização para vender bebidas alcoólicas).
A proibição da venda em eventos esportivos poderá se estender a um raio de 500 metros  do local do evento, no período de duas horas antes e duas horas após esses eventos.
Adrián Gutierrez, especialista uruguaio em Direito  Administrativo afirmou que o texto do Projeto de Lei deverá ser adequado à liberalização do consumo de maconha no país, pois assim como uma pessoa  alcoolizada não poderá ingressar em um espetáculo público também não poderá ingressar se estiver  drogada. Não imagino como será feita essa avaliação. Será  apenas quando a pessoa apresente sinais visíveis de estar drogada ou haverá algum aparelho, um similar ao nosso bafômetro,  capaz de medir se há drogas no sangue?
O Projeto pretende mudar costumes arraigados na população uruguaia, como por exemplo,  beber no calçadão da orla marítima, o que exigirá um  intenso programa de conscientização da população, que possui uma baixa percepção dos riscos globais da questão.  
O pró-secretario Diego Cánepa comentou que não se trata de um  projeto  puritano contra o álcool, mas sim contra os comportamentos abusivos que tem modificado o relacionamento entre as pessoas e que tem gerado impacto nas famílias e na sociedade, aumentando a violência e a deterioração de muitos modelos de convivência.  
Até aqui o artigo. 
Agora pensemos juntos: será que a perda dos saudáveis  valores morais dos últimos tempos, como no caso da universitária conhecida daquele meu filho,  não tem sua origem também na busca pelo crescimento  sem limites de toda a cadeia que envolve  a fabricação de bebidas alcoólicas,  desde o produtor de  matérias primas, passando pelos fabricantes de recipientes, etiquetas, embalagens, das próprias fábricas de bebidas, das distribuidoras e do comércio em geral,   além das  atividades que envolvem todo o marketing que promover o consumo de bebidas? 
Creio eu que sim, e o governo uruguaio,  ao se dar conta de algumas coisas que estão "entre o céu e a terra"  e que vem provocando a deterioração da qualidade dos relacionamentos na sociedade e na família,  está sendo corajoso com esse Projeto, ao dispor-se a enfrentar os poderosos que lucram com a bebida alcoólica no país. 

Se o Brasil adotasse medidas similares, quem sabe  garotas universitárias  poderiam festejar seu ingresso na universidade sem perder a razão e sem  arriscarem a própria saúde - e vida - com semelhante imoralidade! 

Veja aqui o  Artigo do jornal  El Observador 


Leia também: OKTOBERFEST



Nenhum comentário:

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DISTO:

Related Posts with Thumbnails