quarta-feira, 19 de junho de 2013

BOM SENSO


Em 1999 o Conselho Federal de Psicologia determinou que psicólogos não poderiam  mais atender (tratar)  homossexuais com angústias e conflitos causados por causa de sua opção sexual e  que buscassem sua ajuda profissional a fim de  reverter sua homossexualidade em heterossexualidade. A resolução do CFP também proíbe que psicólogos se manifestem a favor de tratamentos dessa natureza, alegando que isso reforça o preconceito existente. Em razão disso psicólogos foram tolhidos em sua liberdade de exercer aquilo para o qual se preparam tantos anos, ou seja, aliviar as angústias das pessoas, sejam por quaisquer razões (preconceito, humilhações, rejeições, agressões físicas ou verbais, acidentes,  etc). 

Pessoas procuram psicólogos não necessariamente porque sejam portadoras de doenças psiquiátricas e todos conhecemos alguém que já fez psicoterapia que não são doentes. Eu mesma já fiz terapia por dois anos, devido a alguns traumas na adolescência  e nem por isso era ou sou doente. Não sou psicóloga nem médica, mas já li bastante a respeito da homossexualidade e sei que ela pode ter início não só na infância, mas também na adolescência ou juventude muitas vezes em consequência de  transtornos psiquiátricos  como o Transtorno de Personalidade Borderline por exemplo, de abusos e/ou violências sexuais na infância ou adolescência, como uma forma de chamar a atenção dos pais, talvez por culpa da negligência,  abandono ou maus tratos dos próprios pais,  por influência da mídia adepta do movimento gay, ou porque o jovem deseje ser ser aceito  em determinados grupos que praticam a homossexualidade sem ser  necessariamente homossexual, como é o caso dos que se auto denominam bi-sexuais. Aliás, por falar em bissexualidade, nunca ouvi nem li algo a respeito de que alguém já nasce bissexual e gostaria de saber duas coisas: 1) Os que defendem a teoria de que homossexuais já nascem homossexuais  também acham que há pessoas que  nascem bissexuais?  2) Os que desaprovam o atendimento de homossexuais  por psicólogos também desaprovam o atendimento de bissexuais?   Está aí algo em que  antes eu não havia pensado...

Não vejo porque os homossexuais não possam buscar ajuda para voltarem a ser quem eram antes (heterossexuais) ou para deixarem de ser homossexuais caso isso lhes cause angústias e conflitos internos.  Por essa razão eu penso que foi uma decisão, ainda que simbólica,  de bom senso (ela terá que ser aprovada também em outras instâncias para que   revogue aquelas  proibições do Conselho. Mesmo que haja quem afirme não ser possível reverter  a condição homossexual,  não há como negar que essa condição pode ser mantida sob controle ou mesmo que é possível abster-se dessa prática com ajuda e acompanhamento profissional, assim como acontece em tantas outras áreas da vida e desde que assim se deseje.

Eu não conheço todos os  argumentos que embasaram  aquela Resolução mas acredito que  os estudos que lhe deram  base  podem estar equivocados, já que como sabemos, a ciência muda, evolui e faz a cada dia novas descobertas, que invalidam muitas vezes inclusive descobertas e estudos anteriores. Mas uma coisa eu sei:  Deus não se engana. Por isso não me importo em ser "politicamente correta" quando o assunto trata  sobre as verdades de Deus, já que como cristã me sinto compelida a ver todas as coisas sob a perspectiva divina, e sabendo também que a perspectiva humana pode mudar a cada dia  de acordo com a direção dos "ventos".  Política, ética, economia, sexo, família, mídia, negócios, e  quaisquer outros assuntos terrenos e espirituais precisam ser vistos por cristãos com os "óculos" de Deus! Assim, o assunto deste post não deveria ficar fora do alcance de Deus também!   Penso que é essa uma das razões pelas quais os cristãos tanto os católicos como os  evangélicos que compõe a CDH  lutam pela aprovação dessa proposta. A outra razão pela qual defendem sua aprovação é  pelo direito dos psicólogos de exercerem livremente o ofício para o qual se sentiram vocacionados: o de  ajudar pessoas, quaisquer pessoas, que estejam  em sofrimento. 

Outro ponto dessa questão toda é o nome que foi dado a essa proposta:  Cura Gay.  Fiz uma rápida pesquisa na  internet mas não consegui encontrar quem "batizou" essa proposta com esse nome. Não sei se foram os próprios ativistas gays ou se foi o próprio autor da proposta, mas sinceramente, não  acho que  foram os cristãos a empregaram essa expressão pela primeira vez, já que os cristãos  também não creem  que isso seja uma doença. A menos que a homossexualidade não tenha como causa algum tipo de trauma, e que por isso pode ser revertida quando tratada adequadamente, cremos que é uma opção de vida. Algo assim como decidir ser hippie, se prostituir, se casar, ser médico ou ser um hermitão nas montanhas do Tibet. Portanto, não faz sentido crer numa cura do que não cremos ser doença.

Há quem  não entenda o porquê da CDH estar envolvida com essa questão e muito menos o porquê da bancada cristã da CDH  (11 dos 18 membros que compõe a comissão)  alegando que as decisões dos Conselhos de qualquer profissão são assuntos que não lhes dizem respeito. Isso não confere com os fatos, pois todas as bancadas lutam por assuntos de sua área de interesses  como é o caso da bancada dos empresários, bancada ruralista, bancada da oposição, etc. 

Uso a expressão "bom senso" porque conheço a Bíblia e vejo que essa aprovação foi de encontro à vontade de Deus, pois,  ainda que Ele ame os  homossexuais, desaprova os atos sexuais entre pessoas do mesmo sexo e certamente aprova que profissionais em psicologia usem as técnicas aprendidas para ajudar um homossexual  que queira, a  abandonar essa prática  por livre e espontânea vontade, seja em virtude de entender sua situação diante de Deus ou simplesmente por não querer mais ser homossexual.

Ainda que Conselhos Federais de Psicologia do Brasil e do mundo  digam o  contrário, eu creio que os homossexuais que sofrem  em seu íntimo com sua condição sexual, podem  encontrar nos profissionais de psicologia o equilíbrio de que necessitam,  tanto  para permanecer como um homossexual satisfeito com sua condição, como para mudar essa condição se assim o desejar.

Se quiser saber mais a respeito de algumas das razões que levam as pessoas a serem homossexuais, recomendo a leitura dos seguintes livros:

MENTES PERIGOSAS - o Psicopata mora ao lado (Ana Beatriz Barbosa Silva, Ed.Fontanar
DILEMAS DA ALMA - Encontrando saídas para dores profundas da vida - Conim

P.S.: Hoje à tarde fui ver o que havia de novidade no blog do jornalista Reinaldo Azevedo e encontrei este artigo a respeito da proposta acima. Excelente e esclarecedor! Ali fiquei sabendo com mais clareza quais trechos da Resolução do CFP essa proposta deseja alterar, na verdade, excluir,  e ainda enriqueci meu conhecimento sobre o tema. Se você quiser saber mais a respeito acesse

 http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/voce-lera-que-comissao-aprovou-projeto-de-cura-gay-e-uma-falsa-noticia-e-aqui-se-explica-por-que/










Nenhum comentário:

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DISTO:

Related Posts with Thumbnails