quinta-feira, 11 de outubro de 2012

ISSO É COISA DE MENINA, RAPAZ!


- Você deixa seu filho brincar de bonecas? Ah, não acredito!"

- Ué, mas quem foi que disse que meninos não podem brincar de bonecas?



_______________________________________________________________

É  muito comum vermos críticas  aos pais do tipo: "Você é um pai distante!";  "Você nunca abraça seu filho!"; "Por que você trata teu filho com tanta frieza?; Não vê que ele é uma criança, que precisa de seu carinho, de saber que você o ama?" 

É verdade mesmo que há muitos homens que são pais ausentes,  emocionalmente distante de seus filhos e durões, mas são assim porque provavelmente  foram ensinados a ser assim.  Desde pequenos ouviam as  tradicionais advertências "zelosas de suas masculinidades":  "Homem que é homem não chora, menino!" e "Larga já essa boneca rapaz, isso é coisa de menina!" e cresceram  achando que ser másculo é não chorar, não demostrar afeto e não tratar crianças com doçura, afinal...isso é coisa de menina! 

Já li em vários livros sobre família e educação de filhos que meninos não só podem como devem brincar de bonecas. Eu mesma tenho dois filhos, hoje um com 21 e outro com 17, que quando pequenos brincaram com bonecas e de casinha com a irmã e suas amigas e  nem por isso perderam sua masculinidade. Ao contrário,  são homens que desejam se casar e não vêem a hora de serem pais e maridos! Ambos são extremamente afetuosos com crianças, sentem prazer na companhia de crianças, se emocionam com coisas de criança. Concluo  que serão ótimos pais e excelentes maridos. Ao brincar de "casinha" também aprendem a tratar a esposa de mentirinha com afeto: Senta-se no chão, diante das mini-panelinhas e pergunta: "Querida, você já preparou a janta?" ou saindo pela porta com uma pasta de papelão na mão diz: "Amor, eu vou trabalhar, tchau!". Toda essa brincadeira é um exercício lindo de antecipação da realidade que eventualmente virá.  Claro que  o bom senso conta, e muito! Brincar uma vez ou outra de bonecas tratando-as como se elas fossem seus filhos é uma coisa e brincar de bonecas como se eles fossem "a mãe" é outra coisa!

Acredito que, em parte,  nossos filhos desejam ser pais e maridos   porque tiveram um pai também afetuoso e presente e também  porque nós os deixávamos brincar com as bonecas da irmã. Mas sempre estivemos atentos ao quadro todo e não deixávamos de estimulá-los a brincar também de coisas de meninos: bolas, carrinhos, jogos de montar e ferramentas de brinquedo fizeram parte de sua infância tanto quanto brincar na rua de bets (tacos para alguns), andar de carrinho de rolimã, de perna-de-pau, de esconde-esconde  e de tantas outras brincadeiras que os colocavam em contato com outros garotos de sua idade.

Brincar de escritório, de mecânico, de dono de restaurante ou de "casinha" exercendo o papel de pai da "familinha" são atividades que preparam os meninos para a vida adulta. Ter um  bebê de brinquedo no colo e agir como um pai amoroso faz com que o menino experimente emoções e afetos que lá na frente precisará por em prática com seus próprios filhos. Ao vestir ou "alimentar" um bebê de brinquedo, ao "corrigir" uma boneca "desobediente", ao levar seu bebê para passear no carrinho de  boneca, o menino desenvolve sua afetividade   e adquire senso de proteção e de responsabilidade sobre aquele  "serzinho imaginário"  e quando adulto não recusará vestir seu  próprio filho,  alimentá-lo,  aconselha-lo, corrigi-lo, beijá-lo e  abraçá-lo!  

Quando "ninam", "alimentam", "acariciam" e "conversam"  com bonecas os meninos estão aprendendo a se relacionar com seus  futuros filhos da maneira como  esperamos que  um pai se relacione com seu filho:  COM AMOR!  


Nenhum comentário:

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DISTO:

Related Posts with Thumbnails