terça-feira, 4 de outubro de 2011

Filho sonolento...





Ser mãe é fácil.
Ser uma boa mãe e fazer
o que é o certo é  
que é difícil, porque muitas
vezes tenho que fazer coisas 
que doem - em mim!


Como hoje, por exemplo: 


_______________________________________________________________
Maria Isabel Sáenz de Zumarán Medeiros


Meu filho Pedro (  @pedro_zum - 16 anos) tem ido dormir  muitas vezes mais tarde do que o esperado. A ordem é de que vá para a cama às 22.30h, mas ele sempre  precisa ser lembrado disso. Diariamente dou  "boa noite" para os que ainda estão acordados e aviso: "Pedro, você tem mais 15 minutos" ou então digo "já passou do horário, termine isso agora e vá dormir,  ok?"  e vou para meu quarto. Mas, quem disse que quando o décimo quinto minuto chega ele sobe?  Quem disse que o meu AGORA  significa JÁ para ele?  Quando me dou conta de que ele continua lá embaixo mesmo tendo se passado mais meia hora chamo lá da cama:
- Pedrooo! Vá dormir AGOOORA!
 Aí funciona que é uma beleza!

Ontem à noite o Pedro deitou-se na nossa cama enquanto meu marido trabalhava em seu computador, na cozinha. Deitando-me a seu lado  vi que  trocava  mensagens no celular com algum amigo tentando resolver alguma coisa. Mensagem para cá, mensagem para lá  e o tempo   p-a-s-s-a-n-do...  e já  passava das vinte e treis horas! Depois da bronca costumeira foi para o seu  quarto dormir. Ao menos foi o que pensei.

Hoje cedo chegou à cozinha "torto de sono" - pois é claro que não foi dormir como mandei e continuou trocando mensagens pelo celular - e perguntou:
- Posso faltar à aula hoje, mãe?... Estou morreeeendo de sono...
- Não. Claro que não pode faltar! respondi.
-  Mas amanhã é meu aniversário e a gente sempre falta na aula no dia do aniversário. É só trocar amanhã por hoje! - insistiu ele.
- Não mesmo mocinho, você poderá faltar à aula amanhã, que é o dia do *teu aniversário. Não hoje! 
- Mas que diferença  isso faz?  Deixa vai... eu nunca falto à aula!
- Não querido, não vou deixar você faltar só porque está com sono. Você não está doente e não aconteceu nenhum imprevisto que mpedisse você de dormir na hora certa. Não vou te deixar faltar porque seria o mesmo que "passar a mão na tua cabeça" e dizer: -Ok, seja irresponsável filho, porque a mamãe aqui vai te livrar das consequências da tua desobediência. Não, você vai para a aula hoje, mesmo que isso seja terrível para você. 

Que dó... seria tão mais fácil vê-lo subir as escadas todo felizinho e saber que está deitado em sua cama dormindo horas e horas para recuperar o  sono perdido, ao invés de saber que está agora na escola, com "areia" nos olhos  lutando para mantê-los abertos! Mas se tivesse permitido que faltasse à escola hoje,  ele teria sido privado de aprender a ser responsável por suas próprias escolhas.

Ser durona dói em mim,  eu garanto... e não é nada fácil! 
Mas é o certo!

*    Como parte do "presente de aniversário"  inventei a  tradição familiar mas-cu-li-na de permitir que o filho aniversariante falte à aula nesse dia (desde que não tenha provas ou apresentação de algum trabalho). É uma tradição masculina porque os privilegiados são só dos meninos cujos aniversários são em março e outubro. As meninas fazem aniversário nas férias de verão.  #fazeroquê ... mas deixo que escolham outro dia  dia para faltarem à aula. Boazinha eu, não?

Um comentário:

Priscila disse...

Chabe, adorei..também compartilho que ser uma boa mãe as vezes é ser má.bjs Priscila

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DISTO:

Related Posts with Thumbnails