quarta-feira, 16 de junho de 2010

Brasil 2 x Coréia do Norte 1

E então, o que achou do jogo? O Brasil venceu, mas é bem verdade que o primeiro-tempo foi sem graça, sem fortes emoções, mas também sem grandes tristezas, já que o Brasil ao menos não estava perdendo. 
___________________________________
Maria Isabel Sáenz de Zumarán Medeiros


Certamente o Dunga chamou a atenção dos jogadores no intervalo e o time foi para o segundo-tempo com outra disposição. Marcaram dois gols, o que trouxe alegria à nação e confiança na vitória. A seleção norte-coreana não conformada com a possibilidade de derrota continuou lutando. Os brasileiros  bobearam, e eles  marcaram um gol.

- "Epa! Se não cuidarmos podemos tomar outro gol, e mais outro - pensamos -  e  a vitória antes garantida, já era..."

Nossa defesa ficou  mais atenta e afinal vencemos! Os jogadores se abraçaram, o técnico comemorou, o povo ficou alegre, agitou bandeiras, assoprou "vuvuzelas" (o nome pegou) e sentiu  orgulho de ser brasileiro!

E uma analogia com a vida  ficou clara para mim.

Há os que vivem do mesmo jeito, sem grandes alegrias, mas também sem grandes problemas. Vão  levando a vida com a esperança de que, quando o fim chegar, ao menos não hajam tomado alguns "gols do adversário":  nada de doenças graves, nenhuma tragédia familiar e  a conta bancária sempre favorável!

Para "acordar esse time"  o "Técnico Supremo"  sempre chama seus  "jogadores" e lhes aponta o caminho para a vitória. Se prestarem atenção ao "Seu toque", se darão conta de que o relógio está correndo e que o "fim do jogo"  se aproxima, porém, se não houver  mudança a vitória não virá.  Então os "jogadores" que entedem o recado, decidem mudar o rumo das coisas: entregam suas vidas a Deus através do único caminho que os  levará a Ele:  o do único gol necessário para vencer -  Jesus Cristo.

<<   Kaká


E o "segundo-tempo" finalmente será  um  eterno agitar  de bandeiras,  risos  e vuvuzelas tocando! Não terão mais aquela vida monótona, sem graça do primeiro-tempo, mas uma vida feliz com a certeza de estarem cumprindo a missão que lhes foi proposta pelo "Técnico":  a de correrem para o alvo e marcarem o gol da vitória!




Mas, assim como no jogo da copa o adversário do Brasil não "jogou a toalha" e aos 43 minutos do segundo-tempo marcou um gol, no jogo da vida o  "adversário de nossas  almas" - Satanás - não desiste. Continuará atacando, como fez a Coréia do Norte marcando seu gol.  Uma bobeada na defesa comprometeu a vitória. Assim também bobeadas como o comodismo, a falta de oração, de leitura da Palavra e de santificação  "esfriam a defesa" dos corações e abrem brechas para o ataque do  inimigo. E aí, pronto:  gols de Satanás. Pecados, distanciamento de Deus, afastamento da igreja.  Mas se o "apito final" não soou, ainda há tempo de lutar reacendendo o desejo de chegar ao alvo - a vida eterna -  e "fechar as brechas" novamente.

 E quando se ouvir o apito final do Supremo Juiz   poderão ser ouvidos nos céus, não as vuvuzelas dos torcedores, mas as trombetas dos anjos, comemorando a Vitória!


Nenhum comentário:

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DISTO:

Related Posts with Thumbnails