segunda-feira, 12 de abril de 2010

MEU MARIDO NÃO FAZ NADA EM CASA!

Fiquei bem triste  com o que uma moça casada a apenas alguns meses me disse a respeito de seu casamento: "Não vi nenhuma vantagem em ter me casado. Só vi desvantagens." 
O casamento não era o que ela esperava, pois pensava que com o casamento teria uma vida mais sossegada.
Fiquei triste por ela, triste por ver como é que as pessoas embarcam numa viagem sem saber o que está incluído na passagem.
_______________________________________________________
 Maria Isabel Sáenz de Zumarán Medeiros

Ela se queixou de que o marido "não faz nada em casa. Nadinha mesmo". 
Puxa, mas durante o namoro, eles nunca conversaram a respeito das tarefas domésticas?  Será que ela não visitava seu namorado e noivo na casa em que morava com os pais e não "pescava" determinado tipo de informações, como um comentário da mãe sobre o filho não ajudar a tirar a mesa do almoço ou lavar a garagem? Também não se deu conta de que o rapaz jamais ajudava em alguma atividade doméstica? Casar sem saber que seria assim  significa que eles nunca conversaram a respeito. Que só  veio a descobrir  que o rapaz era folgado depois de casados. Ou talvez soubesse, mas como casamento é remédio prá tudo (é o que os apaixonados acham) ele iria aprender a ser o colaborador que nunca havia sido.
Essa foi a única  informação que recebi sobre esse casamento. Que a moça se sentia a própria doméstica (palavras dela mesma).  Não soube mais detalhes, porém o que ouvi foi o suficiente para ficar preocupada com o futuro desse casal  se alguma coisa não for feita com urgência. 

Mas fiquei também preocupada com o despreparo dos jovens para essa  "viagem", que de acordo com a promessa feita diante de Deus, no altar, deveria ser para toda vida, até que a morte os separasse. 
A  você que namora ou está  noivando eu digo que ainda é tempo!

Não importa em que fase do relacionamento você está. Desde o início do namoro já é possível conversar a respeito das coisas  difíceis da vida a dois. Os dois podem, por exemplo, comentar fatos sobre algum casal conhecido de  amigos ou familiares,  dando sua opinião sobre o jeito com que eles se relacionam. Ou  então depois de assistir a um filme que aborda aspectos da vida a dois,  comentem o que cada um achou desta  ou daquela atitude do casal do filme.  Assim,  indo pelas beiradas,  vocês já estarão conhecendo como o outro vê determinados assuntos.

Quando o noivado se aproximar vocês certamente terão muitas coisas para conversar:  a decoração da festa; o estilo da casa que querem ter; onde viajar na  lua-de-mel;  se as madrinhas usarão todas a  mesma cor ou se cada uma irá como quiser; se  o noivo vai usar meio-fraque ou terno. Também sairão  a  sós e sairão com amigos;  farão planos para o feriado e rirão juntos. Mas muito mais do que isso tudo, vocês devem conversar  sobre as coisas difíceis da vida conjugal

Tirem um tempo das outras atividades e calmamente  conversem, por exemplo,  sobre qual a melhor forma de administrar as finanças, como orientar os filhos a respeito da  sexualidade,  como pretendem se relacionar com os sogros, como gostariam de passar a velhice; se ficarão na cama até tarde aos domingos ou se acordarão cedinho para aproveitar o dia,  se terão TV no quarto ou apenas na sala, se gostarão de receber amigos em casa ou não. E se houver um impasse  como pensam  resolvê-lo? E quando o bebê chegar a esposa deve parar de trabalhar fora ou não?  São muitos assuntos que irão revelando quem realmente é cada um!

E aconselho você a que tenha  essa consciência antes de marcar a data do casamento. Claro, não é possível cercar todas as áreas de conflito da vida conjugal , mas há ao menos um detalhe que não pode ficar de fora: Saber até que ponto cada um está disposto a  abrir mão de suas preferências a favor da  felicidade do outro e não buscar  no casamento apenas a própria felicidade. Observe não só a postura do teu par mas  a tua tambem a respeito destas duas afirmações: "Quero te fazer feliz!"  ou "Eu quero ser feliz!" Se a primeira opção for a escolhida... bingo! Esse é o segredo do sucesso no casamento.  Se por acaso você ainda não via dessa forma, pare tudo, faça meia volta e corrija a rota. Tanto você quanto teu par devem buscar sempre a felicidade do outro! É sucesso garantido!

Tenha em mente o seguinte: o namoro não é só um tempo de andar perfumado e bem vestido para o amorzinho,   ir ao cinema ou comer pizzas no sábado à noite. Nem é apenas um periodo destinado a  experimentar todo tipo de carícias.  É nessa etapa que as informações sobre o outro devem ser colhidas e analisadas nos "processadores da mente e do coração "(e não nos processadores do sexo!) para saber se valerá à pena casar-se com tal pessoa. É muito fácil apaixonar-se pelo visual, pela simpatia e pelas qualidades de alguém, mas é  mais fácil ainda perder essa paixão logo nos primeiros meses de casamento se hábitos, valores e a disposição de se submeterem  a mudanças pelo bem do outro  não estiverem claros e acertados antes do casamento.

Não substime a convivência a dois achando que "tudo vai dar certo" e que o amor cobrirá todas as mazelas do casamento!  O que dá certo  é se - e apenas se - os dois estiverem unidos com um só propósito: o de esquecerem-se de si mesmos para a felicidade daquele que preencheu os requisitos  que cada um considerou serem  essenciais para ter sido escolhido como seu cônjuge. Assim,  cientes das qualidades e limites de ambos  e compromissados com a felicidade do outro,  serão  certamente um casal bem ajustado e feliz.

Prepare-se para ter um "casamento eterno todos os dias" e não apenas para "eternizar o dia do casamento"!


"PORQUE NÃO HÁ COISA OCULTA QUE NÃO HAJA DE MANIFESTAR-SE,
NEM ESCONDIDA QUE NÃO HAJA DE SABER-SE E VIR Á LUZ."
Lucas 8:17

2 comentários:

Fatima Guimaraes disse...

Achei excelente...mas e quando o mal já foi feito..rsrsr..o que fazer para não "desfazer"??
Bjus

Maria Isabel disse...

Uma conversa franca que permita que ele "escolha" algo p/fazer de uma lista que você pode preparar com antecedencia. Ele mesmo pode mencionar algo diferente que ele poderia começar a fazer,algo que se encaixe no jeitão dele... há maridos que não ajudam nas tarefas domésticas mas são bons p/consertar coisas, ajudar os filhos nas tarefas, fazer supermercado, dar banho no cachorro, etc. O importante é não brigar, ofender, desprezar o marido, mesmo que ele nunca ajude!!

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DISTO:

Related Posts with Thumbnails