terça-feira, 9 de março de 2010

Cultura brasileira X bem loura


O que você  pensaria de uma mulher  que tivesse como qualidade o adjetivo de “devassa”?  Esse adjetivo não faz pensar em alguém vulgar,  promíscua, imoral?  Segundo o dicionário Aurélio: Devasso é um adjetivo que significa que ou aquele que é libertino, dissoluto, licencioso e que remete à palavra devassidão, que significa depravaçao de costumes, libertinagem. Pois esse nome - devassa - foi dado à uma cerveja. 
____________________________________________________
Maria Isabel Sáenz de Zumarán Medeiros



 No período de carnaval foi veiculada a propaganda na TV da tal bebida, cujo nome é seguido da expressão Bem Loura. Viu-se nela a  cantora-atriz Paris Hilton, que carrega adjetivos similares, instigando o desejo  masculino (e feminino também) por sexo e provocando  frissons nos telespectadores de todas as faixas etárias, desde  filhos pequenos até vovozinhos de pantufas sentados em suas poltronas e que,  entre um cochilo e outro, ficam expostos a  tamanha provocação de uma  sensação  já há tempos adormecida.

Deu no que deu: consumidores incomodados e a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres entraram com uma liminar para suspender tal veiculação. O Conar (Conselho Nacional de Auto-regulamentação Publicitária), órgão privado, retirou-a do ar e o  processo será julgado no final de março. Com a suspensão veio então a polêmica toda, que diga-se de passagem, está promovendo a tal bebida bem mais do que era de se esperar. Mas até aí tudo bem. Bebe quem quer, já que esse é um ato voluntário. Mas ao menos não teremos nossas filhas adolescentes que assistem  a um filme ao lado do primo (também adolescente), na sala de nossa casa,  quando na telinha surgem as tais louras devassas,  a Paris Hilton e a cerveja, mexendo com o que está quieto: a libido dos adolescentes.  Essa é apenas  uma das situações  a que as pessoas se vêem submetidas e sobre as quais pouco podem fazer. Esse tipo de mensagens, subliminares ou não, fazem o estrago nas mentes sem pedir licença.

Em questões como essas sempre há os que afirmam que tais recursos publicitários estimulam a imaginação masculina incentivando-os a  violências sexuais contra as mulheres. Sim, é verdade, mas não precisamos ir tão longe. Ali mesmo, na sala de casa, aquela garota que assiste o filme com o primo pode  terminar com um bebê na barriga. Ou o vovozinho de  pantufas  pode se levantar para beber um copo de água na cozinha e... molestar a empregada. No recôndito de nossos lares,  quantas lágrimas e dores  seriam  evitadas se houvesse uma cultura brasileira menos erotizada!

Reflexão 1 - Cultura Brasileira
É esse o argumento, o da cultura brasileira, que  Lucia Santaella, professora da PUC, defende  em um artigo do jornal a Folha de São Paulo:

 “Nossa aliança entre cerveja, mulheres e sexualidade (ou sensualidade, para fazer uso de um eufemismo) já é velha e não espanta mais nenhum brasileiro. A sensualidade, a beleza e a juventude são valores para a cultura deste país. E ponto”. E mais. Lucia Santaella se apóia  em uma frase de Vinicius de Morais” para justificar a Paris Hilton eroticamente bela da “devassa”, mencionando a seguinte frase do poeta:  “...que me desculpem, mas a beleza é fundamental.” Prá começar a frase está incompleta: “que me perdoem as feias, mas beleza é fundamental” é o correto. Conhecido como machista, Vinicius cantava o amor. Não o sexo. Manipular a poesia da frase de Vinicius de Moraes, excluindo o feias para embasar  sua opinião não é lá muito correto. não é mesmo, professora? E ponto, diz ela ainda! Como se todos tivéssemos que engolir o fato de que a promiscuidade sexual é o cartão postal do Brasil, o souvenir que o turista compra, o slogan  das agências de turismo, a matéria de aula que ensina  valores culturais deste  país a nossos filhos. Somos uma sociedade democrática em que há liberdade para expressar opiniões, mas dói saber que há professoras universitárias que apoiam a devassidão, mesmo que bela, mesmo que incorporada aos valores da  sociedade.
O preconceito racial também estava incorporado à cultura norte-americana e homens negros tinham que viajar na parte de trás dos onibus. Isso mudou. Na Arábia Saudita meninas de 8 anos são dadas em casamento a homens de 50 anos, que além de forçá-las a terem relações sexuais ainda as espancam. Até pouco tempo não era possível fazer nada. Afinal, eram valores arraigados na cultura do país. Mas hoje meninas que conseguem fugir recorrem aos tribunais para conseguir o divórcio. Fazer parte da cultura não significa, necessariamente, que seja bom para a sociedade.
Para terminar o artigo  Lucia Santaella lança uma frase de efeito,  que se opõe ao  machismo do poeta citado por ela:

“Homens machistas só vicejam onde mulheres ainda não cresceram diante de si mesmas e para o outro”. Bonito, não é mesmo?  Mas o referido poeta era o mais machista dos poetas ao dizer em seus poemas que  a mulher só serve para ser amada, que não tem que pensar em nada a não ser no que ele pensa, e coisas do tipo.

Reflexão 2
Em um blog cristão lê-se o comentário  de um leitor em defesa da tal propaganda. Dizia  que prefere assistir a esse tipo de anúncio na TV  a assistir  a programas como o do R.R. Soares, do Edir Macedo, do Silas Malafaia, da Sonia (da igreja  Renascer em Cristo), entre outros. Em primeiro lugar ele joga na vala comum os bons e os maus  “mensageiros do evangelho”.  É verdade que  muitos realmente não honram  o nome de Deus em seus  ministérios, mas, em qual atividade ou profissão não encontramos  bons e maus profissionais? Acaso não houveram médicos, advogados, políticos, enfermeiros, comerciantes, padres, papas,  psicólogos, juízes e tantos outros com reputação reprovável? Acaso esse mesmo leitor  não procura informar-se sobre a competência de um cirurgião antes de marcar uma cirurgia?  Não procura referencias sobre as qualificações de um engenheiro antes de entregar-lhe o projeto de sua casa?  Com os religiosos e as igrejas não deve ser diferente. É  necessário conferir se seguem a "sã doutrina"  bíblica ou se há desvios doutrinários e éticos, tanto dos líderes quanto de suas denominações.   Bem, voltando ao assunto, o leitor do blog apenas não pensou  que poderia ser sua filha a tal mocinha do sofá ao lado do primo ou ser sua  esposa  a empregada do vovozinho das pantufas ou quem sabe ser sua irmã a mulher violentada por homens que não sabem mais o que fazer para dar vazão a tanta “imaginação”, se é que me entendem.

A mensagem da propaganda é clara: bebida + mulher + sexo =  combinação perfeita!
Porém...
Abortos, aids,  traições, crimes passionais,  meninas escravizadas sexualmente,  prostitutas exploradas por cafetões,  moças estupradas, lares desfeitos, tráfico de mulheres, meninos violentados, mulheres agredidas, drogas,  homens prostituídos, mortes decorrentes de abortos mal feitos, filhos sem pai, e tantas outras mazelas produto de egoístas sexuais que pensam apenas no sexo-pelo-sexo, prazer fugaz como a fumaça que se esvai, que não perdura, que não dá paz de espírito.  São examente essas pessoas que se creem livres para desfrutar dos prazer da carne  o combustível que alimenta toda essa.... devassidão!  E ponto!


“Ora, conhecendo eles a sentença de Deus,
de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam,não somente as fazem, 
mas também aprovam os que assim procedem.”
Romanos 1.32





Nenhum comentário:

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DISTO:

Related Posts with Thumbnails