domingo, 8 de novembro de 2009

Em boca fechada...

Eu sempre me arrependo do que falei; nunca quando me calei.

Quando a Western Union solicitou a Thomas Edson que "estipulasse seu preço" para a máquina perfuradora de fita que ele inventara, Edson pediu alguns dias para pensar no assunto.  Sua esposa sugeriu 20 mil dólares, mas ele considerou essa quantia exorbitante.
No dia combinado, ele compareceu à reunião ainda incerto sobre o preço de seu invento.  Quando o presidente da mesa lhe perguntou quanto queria pelo invento, ele tentou dizer 20 mil, mas as palavras não saíram de sua boca.  O presidente finalmente quebrou o silêncio e perguntou:
- Que tal 100 mil?
Geralmente o silêncio permite que outras pessoas digam algo melhor do que nós diríamos!  Quando permanecemos em silêncio, os outros demonstram maior interesse por nossas idéias e, quando temos um grupo interessado diante de nós, nossas palavras causam maior impacto.
Nesse sentido, o silêncio pode evitar constrangimentos para nós.  Alguém poderá pensar que somos mais espertos do que realmente somos!
Quando você sentir vontade de manifestar uma opinião, pondere o impacto de suas palavras e tenha este pensamento em mente: "Quanto menos eu falar, melhor me expressarei." Não podemos criar problemas para nós por aquilo que não dissemos!  Assim como Edson, podemos até tirar proveito de nosso silêncio.

"Até o tolo quando se cala será reputado por sábio;
e o que fechar seus lábios, por entendido."
Pv. 17.28

(Extraído e adaptado: Pequeno Devocional de Deus para Mulheres)

Nenhum comentário:

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DISTO:

Related Posts with Thumbnails