quarta-feira, 1 de outubro de 2014

PARA QUE ESTUDAR TANTO?


Um estudante que não crê em Deus e que andava angustiado com tanto estudo para as  difíceis provas na faculdade disse algo parecido com isto:

- Por que é que a gente tem que passar tantos sufocos nesta vida? Qual o sentido disto, né? Parece que tanto faz escolher uma carreira, estudar, estudar, fazer provas, passar tanto nervoso, tudo  só para ter uma carreira!  E daí? Para que tudo isso?



Pois é... infelizmente ele não vê sentido nisso tudo, mas para falar a verdade,  vendo as coisas como ele vê, eu também não vejo. Não faz mesmo sentido algum termos tantos problemas!

Enterrar nossos queridos, adoecermos, perdermos o emprego, termos desilusões amorosas, decepcionar-nos com pessoas, batalhar por uma promoção no trabalho, termos nossas expectativas frustradas e nossos sonhos desfeitos, ou mesmo tirarmos  uma nota super baixa apesar de termos estudado um monte! É, não faz sentido.

Não faz mesmo sentido sofrer tanto   se  nossa vida tem como propósito apenas estudar e ter um  diploma, ter um trabalho e ser um profissional de sucesso, conquistar um amor, casar e depois  ter  filhos,  ganhar dinheiro e gastá-lo, desejar coisas e obtê-las,  frequentar   academias e  salões de beleza a fim de ter   uma aparência invejável, e finalmente, depois de taaanto esforço...darmos o último suspiro: Pufff...pronto, acabou! ...  É, a angústia daquele rapaz  faz todo sentido  já que sua vida não tem sentido!

Vida com sentido é a que é vivida para Deus. E então,  não importa que estejamos sofrendo ou dando um duro danado para conquistar coisas como notas, amores, carros, casas ou  viagens, e sermos frustrados com notas baixas, com um amor não correspondido, com a casa própria que nunca chega ou com a viagem dos sonhos que nunca acontece. Não importa isso tudo porque  SEMPRE haverá um propósito eterno em tudo,  quando vivemos para Deus.


Viver para Deus AQUI E AGORA nos garante uma vida de permanente paz na alma mesmo que a "nota tenha sido baixa",  e principalmente, viver para Deus do jeito de Deus,  nos garante que depois da morte não haverá um "pufff... pronto, acabou."  O último suspiro daqueles que vivem para Ele e por Ele, será acompanhado de um ALELUIA!! e da certeza de uma  FELICIDADE ETERNA  ao lado do Pai!



Assim como aquele estudante, o sábio Salomão, angustiado, também questionou o sentido da vida, mas finalmente concluiu:

"De tudo o que foi dito, a conclusão é esta: tema a Deus e obedeça aos seus mandamentos porque foi para isso que fomos criados." Ec 12.13

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

As máscaras dos cavalos e a Bíblia


"Perto de onde meu marido e eu moramos há uma fazenda com muitos cavalos. Em certas estações do ano, alguns cavalos usam máscaras sobre os olhos. Durante um longo tempo, senti pena pelos cavalos que não podiam ver. Mas, então, descobri que minha suposição sobre as máscaras estava errada. As máscaras são feitas de tela, e os cavalos veem através delas. Porém, as moscas, que causam doenças nos olhos, não podem atravessá-las. As máscaras não impedem os cavalos de ver; elas os impedem de ficar cegos!
Frequentemente, pessoas não-cristãs tiram conclusões sobre a Bíblia similares às minhas sobre a máscara. Elas pensam na Bíblia como algo que Deus coloca sobre nossos olhos para nos impedir de ver toda a diversão que poderíamos ter. Sentem comiseração (pena) pelos cristãos porque acham que o Senhor nos impede de desfrutar a vida. O que eu não sabia sobre a máscara dos cavalos, elas não sabem sobre a Bíblia. Ela não nos impede de ver tudo que é bom; ela nos impede de sermos infectados por mentiras que causam cegueira espiritual. A Bíblia não nos impede de desfrutar a vida; ela permite apreciarmos o verdadeiro prazer.
A Bíblia não nos impede de conhecer a verdade; ela nos impede de acreditar em mentiras.
Quando vemos o mundo por intermédio do filtro da Palavra, aprendemos a verdade sobre ambos."
Texto extraído do devocional Pão Diário

sábado, 30 de agosto de 2014

PIADINHA SEM GRAÇA SOBRE O DÍZIMO



Esta piada anda rolando pelo facebook e obviamente reflete o fato de que aquele que a compartilha  está a fim só de zombar de Deus e fazer graça, mas obviamente não avaliou a questão do dízimo com a devida seriedade. 

Quer ver só?





Se você quer fazer parte de um clube qualquer  é obrigado antes de mais nada  a pagar uma taxa para usufruir de qualquer coisa que o tal clube ofereça, como quadras de esporte, salões de festa, áreas de churrasqueiras, playgrounds, piscinas, etc. Sem  pagamento não pode frequentá-lo. E além da taxa obrigatória e mensal ainda terá que pagar  à parte por eventos extras, por aulas de tênis, de natação ou de dança, por exemplo. Sem pagamento, sem aulas.

Já em uma  igreja séria você não tem que pagar nada. Pode logo de cara usufruir das muitas coisas que são oferecidas ali,  como reuniões em ambientes limpos, boa música, salões com ventiladores ou talvez com ar condicionado, peças de teatro, eventos musicais. Pode também receber aconselhamento caso esteja vivenciado sérios problemas conjugais ou,,  qualquer outro problema familiar ou pessoal.  Pode receber  visitas no hospital caso esteja internado, visitas que vai  restaurar teu ânimo,  trazer conforto e renovar tuas forças para enfrentar uma doença ou as sequelas de um acidente. Em uma igreja você  pode receber ajuda financeira e alimentos caso esteja passando por necessidades;  pode receber tratamento caso seja dependente químico, pode encaminhar crianças em situação de risco ou abandono para um abrigo infantil mantido por uma  igreja, além de poder contar com os lares que acolhem idosos cujas famílias não querem ou não tem condições de cuidar deles.

As igrejas também oferecem cursos variados que,  além de oferecer uma excelente terapia para aquele que tem depressão ou oferer companhia a quem se sinta solitário, oferece ainda a possibilidade de uma renda extra para as famílias.  Gratuitamente você pode aprender artesanato, música, idiomas, culinária, além de muitos outros cursos! E tudo isso sem que você tenha que  PAGAR  UM CENTAVO SEQUER!

Há entre as muitas atividades nas igrejas  algumas  que tem um certo custo, como por exemplo  acampamentos e retiros, de um, dois, tres ou mais dias. Afinal, alguém precisa bancar as deliciosas refeições oferecidas nesses lugares e o material didático distribuído, além de desfrutar de um espaço aprazível com piscina, quadras esportivas, áreas verdes, playgrounds, lagos,  etc.  Acrescento  um detalhe, que estou certa, os que se divertem com a piada não sabem. Pessoas que não tem condições de pagar por esses eventos não são excluídas de participar, como acontece nos clubes. A igreja igreja cobre o valor referente à sua participação!

Agora, quem é que avaliando com boa vontade a questão não percebe que estruturas assim não se mantém sem que se dependa do "o vil metal"!  E  esse dinheiro, capaz de manter toda a estrutura funcionando e servindo a comunidade em que está inserida a igreja, de onde é que vem?
Vem dos dízimos e ofertas, oras!

Agora,  voltando à piada acima, Deus, o Criador das galáxias, NÃO PRECISA MESMO dos  10% do teu salário! QUEM PRECISA DELE SOMOS NÓS, e como Deus já sabia que seria assim nos pede que dizimemos. Repito,  Ele não pede porque precisa, mas sim porque eu e você precisamos!  E quem sabe até mesmo aquele que hoje zomba de Deus e se diverte com essa piadinha  sem graça venha a precisar um dia daquilo que nossos dízimos possibilitam, para honra e glória do próprio Deus!


“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos MAIS IMPORTANTES da Lei:
 a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém,
 FAZER ESTAS (praticar justiça, misericórdia e fé)  SEM OMITIR AQUELAS (dizimar)!”
Mateus 23:23 

É exatamente isso  o que uma boa e séria igreja cristã incentiva e pratica: 
 que se dê o dízimo PARA QUE seja possível praticar a misericórdia, a justiça e a fé.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

É um prazer Te conhecer!

Uma moça conhecida trabalha há muitos anos como tradutora para um patrão que nunca viu pessoalmente e com quem nunca conversou, a não ser por e-mails. E não é necessário mais do que isso para que ambos cumpram o contrato que fizeram um com o outro.

 Ela certamente dá o seu melhor nas traduções  e as entrega no prazo combinado, e seu patrão deposita pontualmente em sua conta bancária o valor acertado pelo trabalho realizado. Mas a moça não o conhece. Apenas sabe seu nome e talvez um ou outro dado. Ela gosta muito do que faz e é provável que goste também de seu patrão, afinal, ele cumpre com o que promete!

Algo parecido acontece na vida de muitas pessoas que gostam de trabalhar na obra de Deus, que gostam de estar na igreja, de ouvir as pregações, os louvores, etc. mas que não tem intimidade com Deus, ainda que recebam Dele muito mais do que imaginaram e muito mais do que merecem.

No mundo secular é até normal não conhecermos  intimamente aquele que garante nosso sustento sem que haja algum prejuízo por causa disso, mas no mundo cristão, não. Ser íntimo dAquele que É O SUSTENTO  é imprescindível para o crescimento da nossa fé e da manutenção da Aliança que fizemos com Deus quando aceitamos Jesus como nosso Salvador e Senhor.

Sem um contato íntimo e diário com Deus perdemos não só o que Ele tem de melhor para nos dar - Ele mesmo - como perdemos a oportunidade de Lhe dar o que nós temos de melhor: a nós mesmos! Sem intimidade não podemos nos entregar completamente a Ele como Ele quer que façamos! Sem intimidade apenas podemos Lhe entregar migalhas de nós, pequenas porções de nossa vida, mas Deus nos quer por inteiro!

A tradutora de que falei conhece seu patrão através de e-mails, mas nós podemos conhecer a Deus por meio  de uma carta! Sabemos o que Ele deseja e o que pensa através da carta que Ele nos deixou - a Bíblia - e apesar de sabermos que Deus conhece até nossos pensamentos, Ele espera que nós lhe contemos o que nos vai na alma, quais são nossos temores e nossos sonhos, que lhe falemos de nossas alegrias e dos nossos motivos de gratidão, e isso só é possível através do tempo que passamos com Ele em oração! Não há outra maneira!

Que o nosso desejo seja o de conhecer a Deus tão profundamente, a ponto de podermos dizer o mesmo que disse Jó: “Eu te conhecia só de ouvir falar, mas agora os meus olhos te vêem.” (Jó 42.5)

Então, disposto a conhecer melhor teu "patrão"?

quinta-feira, 8 de maio de 2014

COMO GRANDES ALTURAS, ASSIM SÃO NOSSAS LUTAS.

Como muralhas, como gigantes, como  montes.... assim são os nossos  problemas aos nossos olhos. Difíceis de se vencer, de se ultrapassar, de superar, ma, s se quisermos vencê-los do jeito certo precisamos estar fortes, saudáveis e aptos a discernir qual a melhor estratégia a ser adotada e que ferramentas usar.

Para estarmos fortes, espiritualmente falando, precisamos do bom alimento que pode ser encontrado na Palavra de Deus, alimento que  nos fortalece sempre que lemos, ouvimos e meditamos , sobre o que ela diz, para extrairmos dela o que Deus quer nos revelar. Essa é a condição essencial para não desfalecermos durante a batalha.

Para termos boa saúde espiritual  precisamos praticar as disciplinas da fé que são a oração, o jejum e a comunhão  com nossos irmãos cristãos.  Essa é a condição essencial para permanecermos unidos Àquele que estará lutando conosco durante toda a batalha.

E a melhor estratégia? A melhor estratégia  fica por conta de Deus!  Ele é quem  nos mostrará  o caminho a seguir, a decisão a tomar, a ferramenta a utilizar, a atitude  a se ter,  ou,  até mesmo o momento de  parar e apenas observar os acontecimentos até que Ele nos mostre o passo seguinte que devemos dar.   Porém só estaremos aptos a identificar Sua estratégia se mantivermos uma comunhão intensa e permanente com Ele, condição essencial para discernir entre tantas vozes que surgirão para nos confundir,  qual é a voz do Senhor!

Fortes, saudáveis e com a melhor das estratégias poderemos escalar qualquer muralha, vencer qualquer gigante e ultrapassar qualquer montanha,  ainda que na subida ou  na luta  ralemos os joelhos ou sejamos feridos. A vitória afinal,  não se trata da satisfação total do nosso desejo mas sim da alegria de termos chegado ao fim do tempo de adversidade íntegros e  serenos por termos  usado os recursos do Senhor!

quinta-feira, 3 de abril de 2014

A CARTEIRA ESQUECIDA E A FOME NO MUNDO

Uma vez  uma pessoa que não crê em Deus ficou indignada comigo porque me ouviu orando agradecendo a Deus pelos alimentos antes de uma refeição, e tempos depois, zangada,  me perguntou  quem eu penso que sou por me sentir privilegiada  em ter o que comer sendo que há tanta gente passando fome no mundo... Ué... e desde quando deixar de sentir gratidão por ter o que comer diminui a fome dos outros? Por conta da minha "arrogância" aquela pessoa não quer mais conversa comigo!

Mas, há vários anos a mesma  pessoa incrédula estava comigo e com minha filha quando encontramos uma carteira que havia sido esquecida n
o ônibus em que estávamos. Dentro da carteira  havia o valor correspondente a um salário mínimo da época  além dos documentos da moça dona da carteira, sendo que  através deles seria possível localizar seu endereço. Mesmo assim quando a incrédula, que tanto se compadece da fome no mundo, viu o dinheiro que havia ali teve a seguinte ideia: 
- Vamos devolver só os documentos e ficar com o dinheiro?" ao que eu logo respondi: 
- De  jeito nenhum! Imagine... tadinha da moça...! Não, vamos devolver tudo!

E sabem o que encontrei dentro da carteira, além do dinheiro e dos documentos? Havia um papel dobrado com a letra de um hino cristão escrito à mão e abaixo a seguinte frase: JESUS IS MY LORD! Imaginei que a dona da carteira deveria ser cristã, e me alegrei  ainda mais ao pensar no testemunho que ela daria do cuidado de Deus, ao receber de volta não só seus documentos mais todo seu dinheiro!

Naquela mesma noite, bem tarde, fomos até seu endereço num bairro distante . Era um prediozinho desses que alugam cômodos para pessoas simples. Quando a moça nos viu pela janela do terceiro andar eu sacudi a carteira dizendo bem alto: 

- MARIA? AQUI ESTÁ TUA CARTEIRA! 

Ela desceu as escadas correndo junto com outras moças e PULOU - literalmente PULOU! na minha cintura me abraçando e dizendo antes mesmo de saber o que havia na carteira:
-  OBRIGADA SENHOR!! OBRIGADA SENHOR!! 

Quando  abriu a carteira mal pôde acreditar que lá estava todo o seu pagamento!  Quis então nos dar uma quantia em sinal de agradecimento e como recusei ela perguntou o que poderia então fazer por nós. Eu apenas lhe perguntei: 
- Você é cristã?
- Sim, sou!" disse ela. 
- Então ore por nós, apenas isso, ore por nós.

É muito bom saber que em algum lugar deste mundo aquela moça deve ainda contar e recontar esse milagre de Deus em sua vida, e que também deve orar por mim, por minha filha e por aquela incrédula!

Quando penso na  indignação daquela incrédula com a fome do mundo fico pensando: Será que ela não se dá conta de que   atitudes egoístas e desumanas como a dela  podem ser as responsáveis em boa parte por essa mesma fome que tanta "angústia" lhe causa? 

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

PARÁBOLA DOS FRUTOS BONS E DOS FRUTOS MAUS





Uma árvore boa jamais dará maus frutos, pois transmitirá a eles suas melhores características até que amadureçam. 

Mas se acaso houver alguma dúvida sobre a qualidade de uma árvore,  uma boa dica é observar todos os seus frutos, e não apenas um. 





Alguns insetos ou lagartas  podem prejudicar a qualidade de alguns dos frutos da árvore boa,  e isso não é por causa da qualidade da árvore. É por causa da própria natureza, já que  insetos e lagartas fazem parte dela!   A tarefa do  bom agricultor então é proteger os frutos bons,  retirar da árvore os frutos estragados  e finalmente pulverizar a árvore toda com pesticidas para evitar maiores danos, tanto aos frutos bons como à árvore em si. 





Claro que sempre haverá aqueles que acham que não é preciso retirar  os frutos estragados ou então que desaprovam o uso de pesticidas,  mas tanto uma medida como a outra podem ser necessárias antes que a colheita toda se perca, e ninguém melhor do que o bom agricultor para saber qual medida deve ser tomada, especialmente se  ele receber  orientações de um bom Engenheiro Agrônomo. 

Feito isso, salvam-se os frutos sadios, aqueles que poderão produzir por sua vez boas sementes que depois produzirão outros frutos  igualmente sadios. 

 FIM





É frustrante, eu concordo,  quando às vezes não se podem colher e saborear todos os frutos de uma árvore, mas aceitar que existem bichinhos na natureza que estragam os frutos que poderiam ter sido bons,  e que há soluções que devem ser aplicadas para amenizar os estragos, não deveria ser algo tão difícil. Aliás, é até bem fácil. Basta aprender  um pouco sobre  botânica agrícola. 



É Simples Assim!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Nem tudo é o que parece!

Estrada Romana do Primeiro Século 
Todas as tentativas para destruir o cristianismo ao longo dos mais de 2000 anos, além de não conseguirem seu intento, acabaram por  contribuir para o seu fortalecimento! 

Enquanto uma aparente vitória acontece aqui e ali, mais além o cristianismo surge forte e cresce  a cada dia, conforme a própria história confirma. 






Os que pensam que as perseguições romanas aos cristãos do primeiro século tiveram algum sucesso, precisam saber que o que elas fizeram na verdade foi espalhar os cristãos  pela Ásia e Europa num primeiro momento e dali o cristianismo espalhou-se por todos os continentes.  E sabem o que colaborou para isso? As estradas de pedras construídas pelos próprios romanos nos territórios dominados para facilitar as comunicações entre eles e Roma. Elas serviam  ao crescimento do Império Romano (por elas passavam o exército romano e suas carruagens) mas   acabaram  servindo também aos propósitos de Deus! Por elas também passavam os discípulos de Cristo fugindo das perseguições. Estes,   cheios do Espírito Santo,  eram verdadeiras testemunhas do que tinham visto e ouvido e levavam as Boas Novas do Evangelho para  lugares distantes, e não apenas em Jerusalém como era antes. Falavam de Jesus por toda a Judeia e Samaria e,  inclusive foram até os "confins da terra" utilizando as estradas construídas justamente por quem os perseguia!  
(At 1.8) 

Assim como as perseguições  que visavam destruir o cristianismo, toda tentativa atual de denegrir a Jesus e a religião cristã, seja por qual meio for (vídeos, blogs, artigos, sites, discursos, leis, livros, zombarias, piadas, etc.)  nada mais faz do que fortalecer a fé dos cristãos que pretendem ofender, humilhar e destruir,  assim como aconteceu com os  discípulos da igreja primitiva. Quanto mais os cristãos são perseguidos, mais desejam por causa disso mesmo divulgar ainda mais o Evangelho para  que aqueles que ainda não o conhecem  tenham a oportunidade de receber uma vida nova e abundante, não só depois da morte, mas já, aqui mesmo nesta vida!  

Todas as dores e sofrimentos terríveis causados pelas perseguições e todas as tentativas de calar a boca dos cristãos tanto no passado como hoje,  tiveram e tem o efeito contrário ao que parece e jamais conseguirão  dar fim à igreja de Cristo. Os cristãos sabem que a Palavra de Deus sempre se cumpre e creem que "as portas do inferno não prevalecerão contra ela" ! Mt 16.18 


quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

AME SEMPRE... Em todos os sentidos, AME!

Amar ao próximo como amamos a nós mesmos,  é um desafio e tanto dado por Jesus, especialmente quando o próximo nos decepciona ou nos deixa zangados. Só que mesmo tristes ou zangados, o próximo continua sendo o próximo e a ordem de Jesus continua valendo!

Há certos cristãos que entendem  que amar ao próximo é apenas praticar caridade ou então dizer palavras doces que agradam. Estes se esquecem de que a maior expressão de amor ao outro é o perdão verdadeiro,  pois este sempre vem da alma, por causa  do amor  dado a nós por Deus,  através de Jesus.  Já a caridade  e as palavras de amor não são necessariamente provenientes do coração (alma). Elas podem ser  apenas gestos mecânicos desprovidos de essência ou, o que é pior, provenientes de um desejo de auto-promoção diante dos homens.

A falta de perdão é uma desobediência ao mandamento maior - "AMARÁS AO TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO" - Mc 12.30, aquele que encerra em si todos os demais mandamentos. E infelizmente essa desobediência acontece entre os próprios cristãos, mais do que se possa imaginar!

 Há cristãos feridos que ou ofendem ao outro abertamente, ou se negam a  qualquer atitude de reconciliação ou  simplesmente se afastam. Mas  há também aqueles que aparentemente perdoam mas não perdem a oportunidade  de "exortar" o irmão que os feriu,  retribuindo dessa forma a ofensa de maneira velada,  ao invés de perdoá-lo integralmente e de  deixar para trás as decepções e mágoas recebidas. Atitudes assim, revestidas com uma roupagem de  "exortação ao irmão", encerram na verdade o desejo de retribuir o mal com o mal, o que não combina com perdão. 

Essa falta de perdão disfarçada de aparente exortação não é nada mais do que fruto da vontade carnal, não do coração de Deus e deve ser abandonada. Para isso  é preciso  a humildade que permite um exame de consciência honesto diante de Deus, reconhecendo esse pecado e então o  Espírito Santo moverá o coração ferido na direção do amor real, do perdão verdadeiro, da aceitação serena da dor recebida e da convivência pacífica entre os homens, conforme Hebreus 12.14  que diz: "Segui a paz com todos".

 Somente assim será possível ao ferido - agora já um ex-ferido -  amar ao próximo em todos os sentidos!

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

BALADAS VICIAM. VOCÊ SABIA DISSO?

As coisas de Deus são sempre as coisas de Deus. Não tem jeito! 

Quando os líderes dos nossos jovens na igreja os orientam a não frequentarem Baladas, argumentam que além de ser um mau testemunho ainda os expõe a situações arriscadas e a diversas tentações, como  álcool, drogas, relacionamentos impuros, etc.  Mesmo que os jovens não se envolvam em brigas ou bebedeiras podem ser vítima de eventuais brigas  ou de atitudes irresponsáveis de pessoas alcoolizadas ou drogadas. Os líderes  das igrejas   conhecem a Palavra e sabem que nela não há respaldo algum que justifique a frequência de   Baladas. Mas não apenas pelas razões citadas acima. Frequentar baladas  também VICIA!  

Há muitos anos, quando eu fui  professora  de  pré-adolescentes da Igreja Batista em Taubaté, dei-lhes uma aula que constava na revista da Escola Bíblica Dominical, sobre as músicas eletrônicas das baladas. O texto dizia  que a própria alternância de ritmos, de batidas e de velocidades em uma única música aliada ao som eletrizante em decibéis muito além do considerado seguro para a audição, tem o propósito claro de fazer com que o coração acelere e desacelere de maneira  desordenadamente alternada, gerando reações no organismo que viciam.

Pesquisando a respeito  encontrei entre outros,  este TEXTO que explica detalhadamente quais são essas reações e o que elas produzem no organismo:  aceleração dos batimentos cardíacos, aumento da pressão arterial e da frequência respiratória, dilatação das pupilas, tensão muscular, descarga excessiva de adrenalina e hormônios, além de outras  substâncias que são liberadas e que contribuem também para a diminuição do  controle sobre a mente, e que causam - pasmem -   dependência física e/ou psicológica, assim como acontece com o álcool e as drogas. O baladeiro iniciante quer cada vez mais e mais  ir às Baladas e depois não consegue parar. Quando vai embora fica por horas e horas com um zunido nos ouvidos que só para quando vai dormir. Mas depois ao se lembrar do som e das luzes da balada no dia seguinte e nos outros dias,  já se imagina novamente em uma balada, e assim que pode... marca mais uma noitada de "frenética alegria" com alguns amigos. E as Baladas passam então a ser um desejo (necessidade) incontrolável.  

Dito isso tudo, volto à introdução deste texto e repito:  As coisas de Deus são sempre as coisas de Deus. Não há o que inventar e não há pretextos que justifiquem o fato de que  mais do que ninguém,  os que conhecem a Palavra de Deus e querem viver de maneira a agradá-Lo não devem frequentar Baladas, pois a Bíblia afirma, entre outras coisas:

 "Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar."

 E como ser sóbrio dentro de uma casa noturna na penumbra, com luzes inebriantes que "dançam" ao ritmo das músicas, com o clima de sensualidade que permeia o ambiente e ainda por cima com o som bombando no máximo volume? Mesmo sem ingerir uma única gota de álcool  ou sem consumir drogas, o organismo reage a isso tudo: o cansaço não existe, o sono desaparece e  perde-se  a  sobriedade natural   que deixa o jovem como que num estado de embriagues! 

"Por isso mesmo, não andemos a dormir como os outros, mas sejamos vigilantes e vivamos com sobriedade. Tanto os que dormem como os que se entregam à embriaguez,  é de noite que o costumam fazer." I Tes. 5:6-7  . 

O Espírito Santo de Deus me revelou estas coisas quando nossos filhos ainda eram crianças,  - porque há certas coisas que só se enxergam através dos  "olhos espirituais" - verdades que pude ensinar-lhes ainda cedo,  e que hoje confirmo ao saber  de histórias tristes e ao tomar conhecimento dos tantos riscos físicos e psicológicos a que estão expostos cada vez mais os jovens baladeiros, sem contar os riscos espirituais que podem advir dessa forma de lazer.

Se você frequenta Baladas mas não teve oportunidade antes de saber que Baladas viciam e que a Palavra de Deus desaprova qualquer coisa que tenha domínio sobre nós, ou se tem filhos que as frequentam, desejo que reflita sinceramente à respeito do que leu e ore para que Deus lhe dê o entendimento sobre este assunto.  Espero também  que entenda  que minha intenção com este texto foi a de  exortar e aconselhar em amor, conforme diz a Palavra: 

"Melhor é a repreensão aberta do que o amor encoberto. 
Fiéis são as feridas feitas pelo que ama".
PV 27. 5.6a

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DISTO:

Related Posts with Thumbnails